quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Roteiro Turístico Biográfico III - Madonna / Lisboa - Portugal

"Fui à procura de Madonna mas só encontrei a Dona Fernanda. Entre o Liceu Francês e um autocarro do Fófó, do Pestana Palace aos imóveis mais chiques da Lapa, por Alfama e por WC públicos, Pedro Vieira quis descobrir por onde anda a nova rainha de Lisboa. Last night I dreamt of San Pedro. Mas também com Santa Maria Maior, Santo António e São Vicente, padroeiro de Lisboa. Isto porque Madonna anda mesmo em roda livre pela cidade, numa altura em que é cada vez mais dispendioso alguém tornar-se lisboeta. A rapper Capicua já se cruzou duas vezes com ela, a primeira num restaurante chique na zona da Avenida de Liberdade, a segunda num ateliê de um artista. “De ambas as vezes estava acompanhada por amigos portugueses e fez questão de ser discreta e de evitar fotos”. A capital portuguesa pode ser, de facto, uma Isla Bonita, sobretudo se pudermos enfrentar rendas e compras de imóveis com um encolher de ombros e uma canção trauteada. O que é facto é que Lisboa tornou-se mesmo muito apetecível, trendy, como escrevem as publicações da especialidade, graças à paz, ao pão (saboroso e variado), à habitação (se tivermos orçamento para palacetes), à saúde, à educação (no Charles Lepierre) e ao clima temperado. O que significa que hoje em dia é cada vez mais fácil disputarmos um lugar na esplanada do Jardim das Amoreiras com o Eric Cantona ou um molho de brócolos no supermercado com a Monica Bellucci. Naturalmente Madonna acaba por ser uma espécie de cereja no topo do bolo, para usar a terminologia de Jorge Jesus, nesta espécie de corrida às celebridades, sendo capaz de gerar por si só um manancial de artigos e peças na imprensa, só porque resolveu abraçar a pátria da sardinha gorda e da alfândega céptica. Peças como esta, que tentou seguir os passos da estrela pop em Lisboa, sem direito a avistamentos furtivos ou golpes de sorte, apesar de todo o trajecto ter sido feito a pé". Matéria completa do site Observador, no link abaixo.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Turismo Biográfico - Bjork / Islândia

"Repórter faz 'road trip' pela Islândia em busca da sua Björk interior". Todo babuíno é costurado de dentro para fora". Perdoe que este parágrafo comece assim, meio de repente, com uma frase estapafúrdia. O contexto parece pedir por um início selvagem e inesperado, como uma explosão vulcânica na dorsal Atlântica ou o tema desta reportagem: uma viagem ao redor da Islândia, entre lagos de enxofre e praias de areia negra, em busca de uma Björk interior, de uma experiência que me ajudasse a entender sua obra. A Björk interior é menos fugidia. Ela mora na paisagem que inspirou sua obra nas últimas décadas e na sociedade islandesa, uma fascinante comunidade de 300 mil pessoas obcecadas por cachorros-quentes, suéteres e piscinas térmicas.Björk nunca foi muito dada a mencionar a Islândia diretamente em suas músicas, mas tem gravado ali —em um momento intimista— os videoclipes de "Vulnicura". "Stonemilker" foi rodado na praia de Grotta, onde a canção também foi escrita. A filmagem de "Black Lake" foi feita em uma caverna que é propriedade do irmão da cantora. "Lionsong" tem um trecho entre montanhas geométricas e esverdeadas típicas da paisagem local. Convenhamos que Björk e Islândia são praticamente sinônimos. A cantora é talvez a única criatura que saiu dessa ilha e se tornou um ícone cultural". Matéria completa da Folha de São Paulo, no link abaixo.




segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Turismo Biográfico - Por que eu viajo atrás dos meus ídolos e recomendo que você faça o mesmo?

É para isto que eu pago a internet! Encontrar histórias de fãs-turistas! Durante algumas pesquisas, conheci o site Diana Viaja, da jornalista Diana Figueiredo. Ao ler o título da postagem, meus olhos brilharam. Ela também é dessas que viaja atrás dos seus ídolos, uma fã-turista de carteirinha! "Se você tem um ídolo, faça as malas e vá atrás dele assim que possível. É a chance de conhecer novos lugares e ares, mas com a certeza de que algo familiar te espera de braços abertos. Essa vida de fã não é fácil. Ora você está pertinho do seu ídolo, ora você morre de saudades. Mas seus melhores sorrisos são, provavelmente, ao lado de quem você ama. Quer motivo maior para pegar um ônibus ou um avião assim que possível?", sábias considerações da Diana. Matéria completa do site Diana Viaja, no link abaixo.




quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Turismo Biográfico - Lady Gaga / Rio de Janeiro - BR

"Fãs choram em frente a hotel onde Lady Gaga ficaria hospedada no Rio. As perucas coloridas e o clima de festa foram transformados em choro. Os cerca de 200 fãs que aguardavam a chegada de Lady Gaga em frente ao hotel Fasano, em Ipanema, na zona sul do Rio, desde a manhã desta quinta-feira (14), foram pegos de surpresa pela notícia do cancelamento do show da cantora no evento. A cantora norte-americana foi diagnosticada recentemente com fibromialgia, condição que tem como um sintoma dores crônicas, e está se submetendo a um tratamento médico. O professor Pablo Tapia veio do Chile só para ver Lady Gaga no Rock in Rio. "Lamento tanto que nem consigo chorar. Não tenho pena, sinto raiva. Ela não era assim, era uma diva, era muito sensível", disse ele. O baiano Jeff Emídio, que viajou de Salvador para o Rio de Janeiro, levou até figurino de bailarina para a cadelinha de Gaga, que se chama Asia e esperava conseguir entregar a ela. De peruca rosa e maquiagem no rosto, o cabeleireiro Wesley Ferrato se uniu a um grupo de fãs, de várias partes do Brasil, que preparavam uma surpresa para Gaga. "A gente ensaiou um flash mob com 13 minutos de apresentação". Lady Gaga seria a principal atração do primeiro dia do Rock in Rio, que começa nesta sexta-feira (15). Ela se apresentaria no palco Mundo depois de Ivete Sangalo, Pet Shop Boys e 5 Seconds of Summer. Em seu lugar, foi escalado o show do Maroon 5, que toca também no sábado". Matéria completa no UOL, abaixo.



quinta-feira, 7 de setembro de 2017

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Turismo Biográfico II - Lady Di / Londres - UK

Não tem condições de se hospedar na antiga mansão da Princesa Diana? Não tem problema. "De maio a setembro é possível fazer visitas guiadas do interior da mansão. Althorp House, mansão onde a princesa Diana foi sepultada, é uma viagem no tempo. A propriedade em que Princesa Diana foi sepultada fica em uma área gigantesca a uma hora de Londres. É possível visitar o palacete em que a princesa Diana viveu até o casamento com o príncipe Charles, na Inglaterra. No mesmo local, ela foi sepultada após a sua trágica morte. Aberto a turistas, a mansão em estilo Tudor fica a noroeste de Northampton, a cerca de 112 km de Londres. Foi construída em 1508 e é propriedade do conde Earl Charles Spencer, irmão de Diana. Desde 1998, um ano depois de Diana morrer em um acidente de carro em Paris, Althorp passou a ficar aberta na primavera e verão  (entre maio e setembro) para o público, que pode conhecer algumas dependências do palacete, jardins e estábulos, bem como prestar homenagem à princesa em um memorial em estilo Dórico em frente à pequena ilha, no lago oval da propriedade, onde está o túmulo de Diana. Atualmente, é possível visitar a mansão mediante tour guiado. Dá para conhecer os Estábulos (onde ficavam as exposições periódicas sobre a princesa Diana); os jardins e as áreas verdes, além do Lago e um Memorial". Matéria completa no site Gazeta do Povo, abaixo.






Turismo Biográfico - Lady Di / Londres - UK

"Hospede-se na antiga mansão da Princesa Diana. A Princesa Diana, ou Lady Di, como era conhecida, inspirou milhares de pessoas durante sua vida. O casamento da aristocrata com Príncipe Charles, por exemplo, foi um dos eventos mais assistidos do mundo, com transmissão ao vivo para cerca de um bilhão de pessoas. Diana Spencer - seu sobrenome de solteira - pertencia a uma família inglesa e passou a ser chamada de Lady após seu pai receber o título de Visconde. Antes de se casar com o Príncipe Charles, a princesa vivia com a família em uma mansão no condado de Northamptonshire, a cerca de 110 quilômetros de Londres. O fato é que agora os fãs da princesa Diana poderão se hospedar na antiga mansão da família Spencer, local em que a monarca morou até antes de seu casamento real. No entanto, para passar um final de semana no mansão aristocrática será preciso desembolsar uma boa quantia. Para “alugar” o imóvel por um final de semana, por exemplo, para duas pessoas, é preciso pagar US$ 25 mil (cerca de R$ 90 mil). No terreno ainda está construído o mausoléu de Diana e quem se hospedar poderá ir até lá prestar homenagem à princesa. Segundo o irmão de Diana, o dinheiro conquistado com o aluguel será revertido para a instituição de caridade Whole Child International, que cuida de crianças carentes ao redor mundo". Matéria completa no site do PANROTAS, abaixo.